Estudo culpa esgoto por desaparecimento de coral

WASHINGTON - A bactéria causadora de uma enfermidade que está acabando com um tipo de coral ameaçado de extinção do Caribe é proveniente das águas poluídas de uma rede de esgotos, disse um estudo publicado na quarta-feira (17) nos Estados Unidos. O coral, chamado de chifre-de-veado, vive nas águas do sul da Flórida e do arquipélago das Bahamas e chegou a ser a espécie mais numerosa no Caribe, mas tem desaparecido por conta de uma enfermidade causada pela bactéria Serratia Marcescens, que é encontrada em fezes humanas e de animais. Até agora não se sabia com certeza que tipo de bactéria estava afetando o coral, mas os cientistas analisaram a bactéria de uma planta de águas residuais em Key West, na Flórida, e a compararam com amostras fecais de animais e aves locais para chegar à conclusão. Os cientistas descobriram que a bactéria que causava a morte dos corais era do mesmo tipo encontrado nas redes de esgoto, que é a que pertence aos humanos. Trata-se da primeira vez que se demonstra que uma enfermidade humana pode causar a redução da população de um invertebrado marinho, asseguraram os autores do estudo, publicado na revista científica PLoS ONE. A boa notícia é que podemos resolver este problema através do tratamento de esgoto, disse o co-autor do informe, James Porter, da Universidade de Geórgia. O estudo assegura que toda a área do sul da Flórida está modernizando este tipo de instalação, o que deverá impedir que a bactéria alcance o oceano aberto. Segundo a Administração Nacional dos Oceanos e a Atmosfera dos Estados Unidos, as enfermidades, a contaminação, os depredadores, o aquecimento das águas e as tormentas têm contribuído para uma diminuição da população de corais entre 75 e 95% desde 1980. Texto e foto: Agência France Presse.

Comentarios (0)Add Comment

Escreva seu Comentario
quote
bold
italicize
underline
strike
url
image
quote
quote
smile
wink
laugh
grin
angry
sad
shocked
cool
tongue
kiss
cry
smaller | bigger

busy

Curta nossa página no Facebook