Líderes do Senado pedem prorrogação de multas

BRASÍLIA - A 12 dias do prazo fixado para o início da notificação dos proprietários rurais que não registraram parcela de vegetação nativa preservada em seus imóveis, a presidente Dilma Rousseff resiste em acatar o pedido de líderes do Senado para adiar o início da punição aos desmatadores, feito no dia seguinte à derrota do governo na Câmara. Pediu-se que o prazo fosse prorrogado por três ou quatro meses, segundo o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), que sinalizou com a possibilidade de o Senado mudar o projeto aprovado pela Câmara, duramente criticado pela presidente da República. O decreto editado em dezembro de 2009 pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva fixou a data de 11 de junho para o início das autuações dos proprietários que não regularizaram a situação dos imóveis. O texto prevê a suspensão de multas devidas e estimadas em R$ 10 bilhões. Foi a moeda de troca para tentar atrair os produtores a regularizar seus imóveis. Mas a maioria preferiu apostar na reforma do Código. Por Marta Salomon (Agência Estado)

Comentarios (0)Add Comment

Escreva seu Comentario
quote
bold
italicize
underline
strike
url
image
quote
quote
smile
wink
laugh
grin
angry
sad
shocked
cool
tongue
kiss
cry
smaller | bigger

busy

Curta nossa página no Facebook