Pesquisador testa na África do Sul sistema de produção criado na Embrapa Semiárido

Marcelino Ribeiro, assessor de imprensa da Embrapa Semiárido, especial para o Blog Ciência e Meio Ambiente. A partir de maio, começa a ser testado, na África do Sul, o sistema integrado de exploração de águas salobras do subsolo, desenvolvido na Embrapa Semiárido e adotado pelo Programa Água Doce, do Ministério do Meio Ambiente. A produção de alimentos, a oportunidade de geração de renda e, ainda, a oferta de água de boa qualidade são os aspectos que o professor Mbhuti Hlope, da North-West University, considera interessantes para a implantação da tecnologia no país africano. Em recente visita à Embrapa Semiárido, na companhia do pesquisador Paul Herrmann, da Embrapa Instrumentação Agropecuária, Mbuthi pôde conhecer uma Unidade Demonstrativa do sistema, composto de um equipamento de dessalinização para tratamento da água salobra, três tanques para criação de peixe e uma área cultivada com erva-sal - Atriplex - planta forrageira que é bem adaptada a solos salinos. No seu país, o professor Mbthuti coordena um centro que pesquisa temas referentes à água. Na cidade de Mandiobogo Village, realiza experimentos com um dessalinizador que é praticamente o mesmo em uso pelo programa do Ministério do Meio Ambiente e que leva a água para alunos de uma escola primária. O professor quer avaliar no seu país o sistema da Embrapa Semiárido, visando aproveitar os efluentes do processo de dessalinização na criação de peixes e na irrigação da planta forrageira, que sobrevive bem em solos com elevados teores de sais. Ele ainda planeja estudar formas de usar a água transformada em potável para irrigação de espécies frutíferas como goiaba, limão, laranja, dentre outras culturas. Nossa intenção é poder oferecer meios de geração de renda, para isso é preciso criar estratégias que sustentem a produção de frutas em comunidades carentes da África do Sul. Daqui a dois meses implantaremos, em caráter experimental, o sistema criado pela Embrapa. Se tudo correr como planejado, em um ano e meio começaremos a instalação de projetos pilotos em comunidades rurais, planeja o professor. Mbhuti está no Brasil deste outubro, devido a acordos de cooperação técnica que o governo federal mantém com diferentes países do continente africano. Segundo o pesquisador da Embrapa Instrumentação Agropecuária, Paul Herrmann, que acompanhou o visitante à Embrapa Semiárido, a parceria com estudiosos da África do Sul vem se consolidando.Nos já temos com o pessoal do professor Mhbuti uma parceria muito grande na área de nanotecnologia. O grande objetivo dele é desenvolver tecnologias, a exemplo de novas membranas usadas no processo de dessalinização, para oferecer aos moradores da área semiárida de seu país uma água de boa qualidade.

Comentarios (0)Add Comment

Escreva seu Comentario
quote
bold
italicize
underline
strike
url
image
quote
quote
smile
wink
laugh
grin
angry
sad
shocked
cool
tongue
kiss
cry
smaller | bigger

busy

Curta nossa página no Facebook