Carta pede aos deputados veto a projeto de lei que autoriza desmatamento recorde

Um carta que pede aos deputados estaduais o veto a projeto de lei que autoriza o desmatamento recorde de mangue em Suape, no Grande Recife, está circulando na internet. O texto, elaborado por integrantes do Movimento Salve Maracaípe, traz o endereço eletrônico de todos os parlamentares. O projeto de lei, proposto pelo governador Eduardo Campos, permite o corte de 1.076,49 hectares de vegetação nativa, sendo 893,4 hectares de mangue, 17,03 de mata atlântica e 166,06 de restinga para a ampliação do Complexo Industrial e Portuário de Suape. O diretor de Meio Ambiente de Suape, Ricardo Padilha, alega que a compensação ambiental será a criação de duas unidades de conservação estuarinas. Uma na foz do Rio Jaboatão e outra na do Rio Ipojuca, totalizado 1.500 hectares de áreas protegidas. Veja abaixo a carta.Clique em FULL para visualizar a tela inteira e ESC para retornar. Cartamaracaípe Lista de endereços eletrônicos dos parlamentares para copiar e colar. Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. Carta na íntegra, para copiar e colar. Prezadas Senhoras Deputadas Prezados Senhores Deputados O projeto de Lei Ordinária n° 1496 proposto pelo governo do Estado de Pernambuco constitui, a nosso ver, uma afronta ao meio ambiente, ao desenvolvimento sustentável e aos direitos da coletividade. Atende exclusivamente aos interesses de um único e determinado segmento econômico. Assenta-se na chamada política de resultados, onde governantes priorizam projetos e obras vistosas, sem uma preocupacao efetiva com a qualidade de vida e o futuro das comunidades direta e indiretamente atingidas. Conforma um conceito de desenvolvimento que propaga a geracao de alguns postos de trabalho em detrimento dos ecossistemas que asseguram base permanente e sustentável de sobrevivência para um número incalculável de seres humanos. Nossa sociedade é composta também de outras categorias sociais, que nao têm interesse e nem autoriza tamanha AGRESSAO AMBIENTAL, fato que vem se tornando corriqueiro em nosso Estado e no País. Aqui nao se trata excepcionalmente de considerar e atender ao interesse público. Na realidade, o Código Florestal Brasileiro está sendo objeto de um tratamento de excecao, para atender aos interesses de um gru...

Comentarios (0)Add Comment

Escreva seu Comentario
quote
bold
italicize
underline
strike
url
image
quote
quote
smile
wink
laugh
grin
angry
sad
shocked
cool
tongue
kiss
cry
smaller | bigger

busy

Curta nossa página no Facebook