Prefeitura do Recife fará proposta para compra de manguezal

A negociação em torno do manguezal localizado no Pina, Zona Sul do Recife, terreno pertencente à Marinha, continua a dar o que falar. Nos últimos dias, houve reuniões de pescadores, da Assembleia Legislativa de Pernambuco e de Organizações Não-Governamentais para tratar da questão. A Prefeitura do Recife também está entre os envolvidos no imbróglio, que despertou a atenção da população sobre as possibilidades de uso da área. Leia abaixo matéria publicada nesta quinta-feira (16) no Jornal do Commercio, escrita pela repórter do Caderno de Cidades Mariana Araújo. A Prefeitura da Cidade do Recife (PCR) encaminha nesta quinta-feira (16) à Capitania dos Portos de Pernambuco e ao 3 Distrito Naval, localizado em Natal (RN), um ofício comunicando formalmente o interesse em adquirir a área do Parque dos Manguezais, no bairro do Pina. A decisão foi tomada durante uma nova reunião realizada na manhã de ontem para definir o destino da área. Em nota, a Capitania dos Portos informou que, a partir do recebimento do ofício, o 3 Distrito irá consultar a alta Administração Naval para verificar as benfeitorias que a prefeitura e o governo do Estado poderão apresentar como contrapartida. A Marinha pede em troca do terreno a construção de casas para militares em Olinda, Natal, Fortaleza e Maceió. A transação será de R$ 51 milhões, segundo o edital. As cartas com as propostas estão previstas para serem abertas no dia 21, na capital potiguar. De acordo com o secretário-executivo de Meio Ambiente do Estado, Hélvio Polito, o governo do Estado também está disposto a contribuir com a aquisição do terreno. Nossa preocupação é para evitar que uma área pública torne-se privada, impedindo que a população tenha acesso aos benefícios que um parque ambiental traria para a cidade, informou. De acordo com o secretário, o Estado poderá contribuir com a cessão de áreas para construção das vilas navais. A Marinha pode apresentar interesse em construir as habitações em outras cidades que não seja o Recife. Nisso, o Estado pode ajudar, cedendo os terrenos, acrescentou. Segundo o edital da Marinha, a PCR tem prioridade na aquisição da área. Os terrenos para a construção das vilas militares terão que ser cedidos dentro do território pernambucano e da cidade do Recife porque nem a prefeitura nem o Estado podem fazer investimentos fora dos seus limites, acrescenta Hélvio. Desde 1996 que a Marinha não possui mais atividades no terreno, que tem 320,34 hectares, dos quais 225,82 hectares são mangue. Por ano, os militares investem R$ 200 mil na preservação e manutenção da área, que é considerada ociosa pela corporação. No início do mês, o prefeito em exercício Milton Coelho assinou o Decreto n 25.565/2010, que regulamenta o Parque Municipal dos Manguezais.

Comentarios (0)Add Comment

Escreva seu Comentario
quote
bold
italicize
underline
strike
url
image
quote
quote
smile
wink
laugh
grin
angry
sad
shocked
cool
tongue
kiss
cry
smaller | bigger

busy

Curta nossa página no Facebook