Reforma do Código Florestal pode comprometer a absorção do gás carbônico

SÃO PAULO - Se implementadas, as alterações no CFB (Código Florestal Brasileiro), aprovadas em julho por comissão especial da Câmara dos Deputados, poderão levar, no longo prazo, a emissões de CO2 equivalentes a três vezes a produção anual desse gás-estufa no Brasil. Isso num cenário otimista. Numa análise mais pessimista, em que os proprietários de terra suprimam totalmente a vegetação na áreas isentadas pelo novo CFB, as emissões poderiam ser 12 vezes o total anual brasileiro. Os números são de um relatório técnico preliminar divulgado pelo Observatório do Clima, que calculou os impactos do novo CFB sobre as metas climáticas do país. É contraditório que um país com metas de redução de emissões aprove um Código Florestal que reduza a capacidade de armazenamento de CO2, diz André Ferretti, coordenador do Observatório do Clima. O Brasil emite cerca de 2 bilhões de toneladas de CO2 por ano. Na agropecuária, que contribui com cerca de 20% do total, o compromisso assumido pelo país no Acordo de Copenhague é de reduzir as emissões em 160 milhões de toneladas até 2020. Com menos florestas, a possibilidade de diminuir o carbono na atmosfera ficaria entre seis e 24 vezes menor que o combinado. Alterações Dentre as principais mudanças propostas pelo novo CFB estão a dispensa de reserva florestal legal para pequenas propriedades (até quatro módulos fiscais) e a redução de 30 m para 15 m da área de preservação nas margens dos córregos (rios com até 5 metros de largura). De acordo com Ferretti, a ideia foi lançar o documento agora para chamar a atenção para o assunto antes da COP-16- a Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, que começa na semana que vem. Por Sabine Righetti (Folhapress)

Comentarios (0)Add Comment

Escreva seu Comentario
quote
bold
italicize
underline
strike
url
image
quote
quote
smile
wink
laugh
grin
angry
sad
shocked
cool
tongue
kiss
cry
smaller | bigger

busy

Curta nossa página no Facebook