Sob consulta relatório de impacto ambiental de obra viária do Cabo de Santo Agostinho

Está disponível no site da CPRH Relatório de Impacto Ambiental (Rima) de obra rodoviária que prevê o desmatamento de 11,8 hectares (ha) no Cabo de Santo Agostinho, Grande Recife, dos quais 2,6 ha estão nas margens de riachos, consideradas Área de Preservação Permanente (APP). Segundo a CPRH, até agora não houve pedido de audiência pública, conforme permite a lei, para discutir o empreendimento. O prazo se encerra dia 10 de setembro. Podem fazer a solicitação ONGs ou grupo de pessoas por meio de abaixo-assinado com pelo menos 50 assinaturas. A obra - um contorno rodoviário com 7,9 quilômetros - ligará o acesso a Gaibu com rótula da BR-101, na altura da Caninha 51. É nas audiências, muitas vezes, que uma sugestão de alteração no traçado acaba resultando numa área menor a ser devastada. Na da Via Mangue, obra viária para desafogar trânsito da Zona Sul do Recife, foi pedida retificação do projeto e o empreendedor acatou. Na da Central de Tratamento de Resíduos (CTDR), houve desdobramento para uma segunda audiência, que será no Cabo. E, graças a uma audiência pública, o incinerador que seria instalado em Moreno nem sequer recebeu análise da CPRH. Os participantes protestaram e o prefeito retirou a anuência. A próxima audiência pública já marcada será em Bom Conselho, sobre a Barragem da Perdigão e deverá ocorrer na última semana de agosto. Clique em FULL para visualizar a tela inteira e ESC para retornar. Rima cabo

Comentarios (0)Add Comment

Escreva seu Comentario
quote
bold
italicize
underline
strike
url
image
quote
quote
smile
wink
laugh
grin
angry
sad
shocked
cool
tongue
kiss
cry
smaller | bigger

busy

Curta nossa página no Facebook